27 agosto, 2012

21 de Agosto - Dinheiro Abençoado...


 “Minha é a prata e meu é o ouro, disse o Senhor dos Exércitos” Ageu 2:8
É importante que tenhamos nossas vidas financeiras abençoadas por Deus. Algo que muitas vezes parece ser apenas um pequeno detalhe, como um troco a mais que recebemos e não devolvemos, ou uma conta que percebemos estar errada e não corrigimos, etc., não são atitudes inofensivas. Quando uma pessoa adquire alguma coisa de maneira ilícita, mais dia menos dia esse bem deixará de existir em sua vida ou na de seus descendentes. A perda virá através de uma doença que consome esses bens para pagamentos de tratamentos; de um ladrão que vem e rouba; de investimentos enganosos; ou gastos desnecessários e prazeres descontrolados, enfim, de alguma forma a posse deixa de existir na vida da pessoa, e na de seus  descendentes. Ser honesto é caminhar com Deus, e colocar-nos constantemente debaixo de sua proteção.
Reflexão Dirigida:
1) Como é sua relação com dinheiro?
2) O dinheiro é neutro, o uso que fazemos dele é que o torna bom ou ruim.
3) Cultivar a vida espiritual nos ajuda a equilibrar nossa vida financeira.

22 agosto, 2012

20 de Agosto - Tesouro Escondido

“Então Pedro disse: Não tenho nenhum dinheiro, mas o que tenho eu lhe dou: pelo poder do nome de Jesus Cristo, levante-se e ande” Atos 3:6
Uma sábia mulher viajava pelas montanhas quando, no leito de um rio, encontrou uma pedra preciosa. Continuando seu caminho, deparou-se com um viajante que tinha fome e, para atender a seu pedido de ajuda, a mulher abriu a bolsa para dividir com ele sua comida. O homem deslumbrou-se com a visão da pedra e pediu à mulher que lhe desse de presente. Sem hesitar, ela lhe entregou a jóia. O viajante se foi, rejubilando-se por sua sorte. O tesouro poderia garantir-lhe segurança para toda a vida. Mas, alguns dias depois, ele voltou à procura da mulher. Ao encontrá-la, entregou-lhe a pedra, dizendo: “Pensei muito e sei bem o valor desta pedra, mas venho devolve-la. O que quero é algo muito mais precioso. Se for possível, me dê o que está dentro de você e que a fez capaz de me entregar um tesouro como esse”.
Reflexão Dirigida:
1) O que há dentro de você que pode doar às pessoas a sua volta?
2) O céu ou o inferno começa dentro de cada um de nós.
3) Por que não doar alegria, fé, esperança, ânimo, gentileza, solidariedade?

19 agosto, 2012

17 de Agosto - O Poder das Palavras III


 “Porque és precioso aos meus olhos” Isaías 43:4
(continuação) Felícia nunca viu uma deformidade em mim, apenas uma característica especial que queria ter também. Todos nós vemos alguma coisa que não seja muito boa em nós como uma deformidade. Podemos nos considerar deformados ou portadores de uma característica especial. E essa escolha vai determinar como será a nossa vida” (Carol Price, Histórias para Aquecer o Coração 2).
Reflexão Dirigida:
1) Como você se vê?
2) Guardemos no coração somente as boas palavras que ouvimos.
3) As palavras da  Bíblia refletem o amor de Deus por nós.

16 de Agosto - O Poder das Palavras II


“Felizes as pessoas que tem o coração puro, pois elas verão a Deus” Jesus (Mateus 5:8)
(continuação...) “Eu me tornei professora primária porque pensei que pudesse ser uma boa profissão para quem tem uma deformidade. No meu primeiro ano como professora, eu tinha como aluna uma menininha chamada Felícia. Era uma criança encantadora. Uma tarde, estávamos todos treinando a letra “A”. Para um aluno de primeiro ano, é necessário um esforço concentrado para fazer uma bolinha e depois puxar uma perninha. Todos estavam quietinhos e trabalhando. Prestei atenção em Felícia, e vi que ela estava escrevendo com os dedos cruzados uns sobre os outros. Na ponta dos pés, me aproximei, me inclinei e falei baixinho: “Felícia, por que você está escrevendo com os dedos cruzados?” A menininha olhou para mim com seus olhos grandes e bonitos e disse: “Porque quero ser igualzinha a você, senhorita Price.” (continua amanhã...)

15 de Agosto - O Poder das Palavras I


“Não digam palavras que fazem mal aos outros, mas usem apenas palavras boas, que ajudam os outros” Efésios 4:29
“Eu nasci com seis dedos em cada mão e sem nenhuma articulação. A primeira cirurgia foi feita quando eu tinha seis meses de idade e, aos dezesseis anos, somavam-se vinte e sete operações. Minhas mãos ainda não eram “normais”, mas eu chegara ao meu limite. Aos dezesseis anos senti-me no direito de dizer: “Me deixem em paz!” Minha família apoiou minha decisão, dizendo-me que,  se eu quisesse, poderia fazer outras operações mais tarde. Mas eu pensei: “Chega, não preciso de mais sofrimento. Minhas mãos vão ficar do jeito que estão.” E assim foi. Anos mais tarde meu melhor amigo, temendo pelo meu sofrimento resolveu me alertar que o rapaz de quem eu tanto gostava e esperava namorar um dia, jamais ficaria comigo porque eu era deformada. Eu ouvi isso, foi um grande golpe. Acreditei nisso...” (continua amanhã).

18 agosto, 2012

14 de Agosto - Combatendo a Falsidade


Revesti-vos de toda a armadura de Deus para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do maligno” Efésios 6:11
Não podemos mudar as pessoas, mas podemos mudar nossa maneira de encará-las.... Lidar com pessoas que agem de forma dissimulada com falsidade  requer bastante prudência de nossa parte. Muitas delas fingem ser nossos amigos(as), e nos apunhalam pelas costas, seja denegrindo nossa imagem, inventando mentiras a nosso respeito, ou nos preparando ciladas. Quando somos obrigados a conviver com pessoas assim, o melhor é procurarmos agir sempre com calma e educação, evitando nos descontrolar, gritar ou xingar. Melhor será, responder suas perguntas de forma evasiva sem dar muitas informações ou dizer que não queremos falar sobre o assunto. Quando percebermos que estão nos preparando uma armadilha, silenciosamente agirmos para não cairmos nela.  Ao nos depararmos com mentiras, esclarecer a verdade rapidamente. As pessoas poderão continuar a ser falsas conosco, mas irão perceber que não nos enganam e que seu jogo de falsidade conosco não funciona.
Reflexão Dirigida:
1) Faça diariamente a: ORAÇÃO CONTRA INVEJA
2) Faça a Oração Contra Inveja postada no Blog.
3) O mal se utiliza de pessoas para nos prejudicar e ferir.

13 de Agosto - Diálogo Interior


“Os bons florescem como as palmeiras... Na velhice,  ainda darão frutos; serão viçosos e vigorosos” Salmo 92:12,14
“Tenho conversado muito comigo ultimamente sobre as coisas que faço. Volta e meia preciso seriamente de uma conversa comigo: “Endireite a coluna”, eu digo para mim mesma quando estou me sentindo cansada. Quando eu acordo e a dor está pior eu falo: “Lembre-se de que no mundo sempre existe uma dor maior. E essa aqui vai passar. Eu me mando levantar e andar, embora preferisse apenas sentar e ler. Mas, como quero um corpo ágil, devo obedecer. Posso andar, ver e ouvir, não tão bem como antes, mas ainda consigo. Acho que me fazem bem as conversas que tenho comigo” Phil Colburn - Viúva de 99 anos que escreve poesia para manter viva a mente e todo mês tem um poema publicado pelo jornal da igreja que frequenta.
Reflexão Dirigida:
1) Converse com você mesmo, elogie-se, seja seu amigo(a).
2) Que tal desenvolver o hábito de dizer para si mesmo palavras de ânimo e fé?
3) Amparados e guiados por Deus podemos realizar grandes coisas.

10 de Agosto - Egoísmo Mata II


“Não endureçais os vossos corações” Hebreus 4:7
(continuação de ontem...) "O 4º homem  era um negro, cujos olhos faiscavam de ressentimento e pensou: “Eu Jamais daria minha lenha para salvar aqueles que me oprimem. O 5º homem conhecia mais do que os outros os caminhos, os perigos e os segredos da neve e então pensou: “Esta nevasca pode durar por vários dias, vou guardar minha lenha”. O 6º homem trazia nos vincos da testa e nas palmas calosas das mãos os sinais de uma vida de trabalho. Seu raciocínio era curto e rápido: “esta lenha é minha. Custou o meu trabalho. Não darei a ninguém nem mesmo o menor dos gravetos”. Com esses pensamentos os seis homens permaneceram imóveis. A última brasa da fogueira se cobriu de cinzas e finalmente apagou. Ao amanhecer quando os homens do socorro chegaram à caverna encontraram os seis homens mortos, cada um segurando um feixe de lenha. Surpreso o chefe da equipe disse: “O frio que os matou não foi o frio de fora, mais o frio de dentro”.
Reflexão Dirigida:
1) Cuidemos para que nosso coração não se torne frio e insensível.
2) Deus nos chama a contribuir com nosso graveto de amor para aumentar a chama da vida onde quer que estejamos.

9 de Agosto - Egoísmo Mata I


 "Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações” Efésios 3:17
“Seis homens ficaram presos numa caverna por causa de uma avalanche de neve. Cada um deles trazia um pouco de lenha. Havia uma pequena fogueira que os aquecia. Todos sabiam que se a fogueira apagasse eles morreriam de frio antes que o socorro chegasse. Em dado momento foi necessário que cada um colocasse sua lenha na fogueira para mantê-la acessa. O 1º homem era um rico avarento, que ao perceber que entre eles havia um homem de aspecto rude, roupas velhas e remendadas, pensou: “Não vou dar minha lenha para aquecer um preguiçoso”, e assim, escondeu sua lenha. O 2º homem era racista e ao ver que havia um negro entre eles, negou-se a colocar a sua lenha. O 3º homem parecia alheio a tudo e a todos, e nem  passou pela sua cabeça oferecer a lenha que carregava, pois estava preocupado demais com suas próprias visões para pensar em ser útil” (continua amanhã).

12 agosto, 2012

8 de Agosto - Se Dissserem...


“Jesus porém falou: Tende bom ânimo, Sou Eu, não temas” Mateus 14:27
Não se acostume com a dor, nem se acomode com a miséria, não entre no círculo dos acomodados, mantenha o espírito de luta com a certeza de que sempre se pode fazer algo melhor. Se lhe disserem “impossível”, responda que simplesmente é porque ninguém fez ainda... Se disserem que não é para você, responda que agora será! Se disserem que você não é capaz, não acredite, mire-se no exemplo de quem fez e faz a diferença. Se disserem desista, resista! Se disserem chega, avance! E se perguntarem como é que você conseguiu, é sinal que você venceu o seu pior inimigo: o desânimo. Investir diariamente na construção do nosso relacionamento com Deus, renova as nossas forças, nos enchendo de ânimo e coragem.
Reflexão Dirigida:
1) O desânimo contamina, tomemos cuidado.
2) A oração nos capacita a combater o desânimo e ir em frente.
3) Com Deus é possível renovarmos nosso ânimo a cada manhã.

11 agosto, 2012

7 de Agosto - Confrontar Pensamentos


“Deixem que Deus os transformem por meio de uma completa mudança da mente de vocês” Romanos 12:2
Tudo começa em nossa mente. Precisamos estar atentos, pois os pensamentos chegam de forma tão rápida e intensa, que se não tomarmos cuidado, fogem ao nosso controle e dominam nossas mentes. Eles não pedem licença para entrar e nem autorização para ficar. Não perguntam se são bem-vindos, e nem tão pouco se nos fazem bem ou mal. Simplesmente invadem nossas mentes, se instalam e influenciam nosso dia a dia. Um pensamento conduz a outro, e a outro ainda, formando assim uma poderosa onda mental que pode se tornar uma grande bola de neve, se não intervirmos. A boa notícia é que podemos/devemos confrontar nossos pensamentos, e só permitir que permaneça  aqueles que nos trazem paz, esperança, alegria e fé. A oração nos ajuda, pois através dela, nos aproximamos de Deus e nossas mentes se iluminam.
Reflexão Dirigida:
1) Nossos pensamentos podem nos afastar ou aproximar de Deus.
2) Que pensamentos temos permitido permanecer em nossas mentes?
3) Podemos escolher manter em nossas mentes só o que nos faz bem.

06 agosto, 2012

6 de Agosto - Como Você Reage?


“Ser prudente, justo, dedicado a Deus, que tenha domínio de si” Tito 1:8
Embora tenhamos sidos treinados pela falsa ideia de que somos obrigados a responder a todas as perguntas e reagir a todos os ataques verbais ou provocações que recebermos, isso não é bem assim. Falar é uma escolha e não uma exigência.  Nós podemos responder somente ao que quisermos responder e reagir somente ao que escolhermos reagir. A “que” e a “quem” você tem reagido? Tem valido a pena reagir? Muitas vezes reagir a algumas situações só  nos desgasta e não nos traz benefício algum. Silenciar em momentos críticos, é uma escolha possível de se fazer quando cultivamos o domínio próprio. Avaliar quando vale a pena responder, é sinal de sabedoria e não de fraqueza. Peçamos a Deus discernimento para sabermos o que é melhor para cada momento: falar ou silenciar.
Reflexão Dirigida:
1) O silêncio pode ser a mais poderosa das respostas.
2) Cultivar o domínio próprio é sinal de maturidade.
3) Conte até 10, 100 ou 1000 antes de reagir no calor da emoção.