26 agosto, 2011

16 de Agosto - Autocontrole II

“Ao domínio próprio juntem a perseverança e à perseverança, a devoção a Deus” 2 Pedro 1:6
“Os dois coelhos, são os meus pés, que querem ir aonde lhes agrada, fugindo dos demais e esquivando-se das dificuldades. Tenho que ensinar-lhes a ficarem quietos, mesmo que seja penoso, problemático ou desagradável. O mais difícil é vigiar a serpente, que é a minha língua. Apesar de estar presa numa jaula de 32 barras, mal se abre a jaula, está sempre pronta para morder e envenenar os que a rodeiam. Se não vigiá-la de perto, causa muitos danos. O asno, é o meu corpo, que é obstinado, não quer cumprir com suas obrigações. Alega estar cansado e se recusa a transportar a carga de cada dia. Finalmente, preciso sujeitar o leão, que é o meu coração. Ele sempre quer ser o rei, o mais importante. È vaidoso e orgulhoso! Entende agora, porque tenho muito o que fazer?”
Reflexão Dirigida:
1) Somente nos conhecendo é que podemos nos administrar.
2) Precisamos nos amar primeiro para depois amar o outro.
3) Aonde há domínio próprio existem bons relacionamentos.

15 de Agosto - Autocontrole

“Como a cidade derrubada, sem muro, assim é o homem que não pode conter o seu espírito” Provérbios 25:28
Um ermitão que vivia na solidão das montanhas, dedicando-se a oração e penitência, muitas vezes reclamava que tinha muito o que fazer. Lhe perguntaram como era possível que em sua solidão, tivesse tanto trabalho. O ermitão respondeu: “Todos os dias tenho que domar dois falcões, treinar duas águias, manter quieto dois coelhos, vigiar uma serpente, carregar um asno e sujeitar um leão”. O homem que lhe perguntara, então retrucou: “Não vejo nenhum animal perto do local onde você vive. Onde estão esses animais? Pausadamente o ermitão então explicou: “Estes animais estão dentro de mim. Na verdade, todos nós os temos. Os dois falcões, são meus olhos. Eles se lançam sobre tudo o que aparece, seja bom ou seja mal. Tenho que domá-los para que só se fixem sobre “uma” boa presa As duas águias, são minhas mãos. Tenho que treiná-las para que sejam úteis e ajudem sem ferir, pois elas podem ferir e destroçar com suas garras. ” (continua amanhã...)