29 fevereiro, 2012

15 de Fevereiro - Consciência - Parte II

“Faço tudo para sempre ter a consciência limpa diante de Deus e das pessoas” Atos 24:16
(continuação...) Em sua defesa, Sousa Mendes disse: “Desejo mais estar com Deus contra o homem, do que com o homem contra Deus”. Ele e seus familiares não conseguiram emprego e foram perseguidos pelo governo. Sousa Mendes morreu miserável e só foi reabilitado em seu país 34 anos depois, em 1988. Será que ele se arrependeu de sua escolha? Conforme seu neto, Sousa Mendes viveu em paz de consciência, apesar de todas as injustiças que sofreu. No museu Yad Vashem, em Jerusalém, há uma árvore plantada em sua honra e também uma medalha com a inscrição: “Quem salva uma vida, salva a Humanidade”. A decisão de Sousa Mendes representou o fim de sua carreira diplomática e o início de muitos problemas para sua família, mas os milhares de vistos concedidos valeram as vidas que ele pode salvar do holocausto. (Pão Diário).
Reflexão Dirigida:
1) Para você quanto vale ter a consciência tranquila?
2) Nenhum sacrifício que fazemos em prol do outro é em vão.
3) Deus sempre nos inspira a agir de forma a abençoar pessoas.

14 de Fevereiro - Consciência - Parte I

“Conserva a sua fé e mantenha a sua consciência limpa” 1 Timóteo 1:19
Aristides de Sousa Mendes era cônsul de Portugal na França em 1940. Um dia conheceu um rabino (judeu) que queria um visto para emigrar com sua família para Portugal, pois disse ao cônsul que a vida de todos os judeus estava em risco, pois o nazismo avançava. Entretanto, o governo português decidiu que não podiam ser concedidos vistos a refugiados sem consulta prévia. E agora, a quem Sousa Mendes obedeceria? Ao governo de seu país a quem representava, ou à sua consciência? Em 16 de junho decidiu conceder vistos sem distinção de nacionalidade, raça ou religião. “Só agindo dessa forma, seguindo a minha consciência, serei digno da minha fé de cristão”, disse. Em poucos dias estima-se que ele concedeu 30 mil vistos! Foi delatado e perdeu seu cargo. Em 30 de junho, os nazistas chegaram àquela cidade... (continua amanhã)