08 setembro, 2011

24 de Agosto - Inocência II

 “Pois onde há inveja e egoísmo, há também confusão e todo tipo de coisas más” Tiago 3:16
 A serpente então lhe respondeu: “Sua luz ofusca os meus olhos. Não aguento mais vê-lo brilhar”. Quantas vezes isso já aconteceu conosco? Quantas vezes fomos prejudicados sem saber que alguém estava arquitetando contra nós? Muitos sentem dificuldade em aceitar a possibilidade de que pessoas muito próximas possam sentir inveja do que somos ou do que temos. Não é preciso que tenhamos algo especial para sermos invejados. Somos invejados pela nossa alegria; boa disposição; pelo que somos ou conquistamos, e por mais uma infinidade de motivos. O que podemos fazer para nos defender? Cultivar a prudência é um bom começo. Nem tudo o que vivemos, desejamos viver ou realizar, deve ser compartilhado. Não temos porque falar da nossa vida ou dos nossos problemas com todo mundo. Nem todos que sorriem para nós são sinceros. Peçamos a Deus que nos mostre em quem podemos confiar e quem são nossos verdadeiros amigos.
Reflexão Dirigida:
1) Não fale sobre os seus planos para todo mundo.
2) A oração nos reveste de proteção contra os invejosos.
3) Não permitamos que ninguém apague o nosso brilho pessoal.

23 de Agosto - Inocência

“O ódio é cruel e destruidor, mas a inveja é pior ainda” Provérbios 27:4
 A serpente e o vaga-lume trabalhavam juntos e se viam todos os dias. A serpente invejava o vaga-lume e cobiçava tudo o que o inseto possuía. Apesar de ganharem quase o mesmo salário, a serpente sempre estava mal financeiramente. Ela não entendia como o vaga-lume andava sempre bem-vestido e com dinheiro no bolso e, nervosa com a miséria em que se encontrava, sofria com a alegria do vaga-lume. Por isso, implicava com seu colega, inventava fofocas e intrigas. Um dia, a serpente tentou devorá-lo, mas não conseguiu. Após três dias de tentativas frustradas, a serpente perguntou ao vaga-lume: “Por que não consigo tirar-lhe a vida?” E o vaga-lume respondeu: - Porque Deus me guarda e me livra de todo mal. Por que alguém bonito e vistoso como você deseja me exterminar”? (continua amanhã...)