28 abril, 2017

JOGOS COOPERATIVOS COMO CHEGOU AO BRASIL



Fábio Otuzi  Brotto,  mestre em Educação Física e Bacharel em Psicologia, foi o grande pioneiro que introduziu os Jogos Cooperativos no Brasil. Em 1992 criou juntamente com sua esposa Gisela Sartori Franco o “Projeto Cooperação” com o objetivo de difundir por meio de oficinas, palestras, eventos, publicações e produção de materiais didáticos os Jogos Cooperativos. Em 1995 publicou um livro que é o pioneiro na história dos Jogos Cooperativos no Brasil: “Jogos cooperativos: se o importante é competir, o fundamental é cooperar”. Atualmente, o Jogo Cooperativo é encarado com naturalidade. Muito diferente de alguns anos atrás, quando ninguém acreditava em seu potencial, hoje existe um grande interesse em pesquisar e produzir academicamente sobre o assunto.






01 abril, 2017

1 de Abril - Vencendo Relacionamentos Difíceis



  “Eu, Eu mesmo apascentarei as minhas ovelhas, e Eu as farei repousar” Ezequiel 34:15

“Eliana não conseguia se relacionar bem com pessoas gentis, amáveis e mais saudáveis, achando-as aborrecidas e sem graça, pois estava faltando o desafio de ajudar pessoas, o que, como co-dependente, era tão significativo para ela. As pessoas saudáveis se colocariam naturalmente à disposição para servi-la, nutrir seu amor, apoiá-la e estimulá-la positivamente. Mas isso lhe era muito estranho, pois não estava acostumada a tanta atenção, e sim a dar-se sem fim aos outros, e não de receber sua atenção. Como filha de alcóolatra  ela desenvolveu uma grande fascinação pelas emoções  provocadas por pessoas-problema e uma atração extraordinária pela excitação negativa que essas pessoas proporcionam, sem o que a vida lhe parecia sem sentido” (Carlos R. Barcelos, Quero minha vida de volta). Você já viu ou viveu algo parecido? Questões não curadas de nossa infância, particularmente as relacionadas com abuso  e negligência tendem a desenvolver comportamentos compulsivos  que nos levam a repetir  experiências dolorosas do passado. Mas, chega uma hora, em que nos sentimos exaustos de determinadas situações e então clamamos a Deus por socorro. Deus nos ouve e na sua infinita bondade  nos conduz a lugares  e pessoas que irão nos ajudar em nosso processo de cura interior a fim de que nós mudemos interiormente para que possamos mudar as situações. Leia também: