11 março, 2009

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA - Biografia Maria da Penha

MARIA DA PENHA - BIOGRAFIA


Maria da Penha Maia Fernandes, biofarmacêutica cearense, hoje com 61 anos, fez da sua tragédia pessoal uma bandeira de luta pelos direitos da mulher e batalhou durante 20 anos para que fosse feita justiça. O seu agressor, o professor universitário de economia Marco Antonio Herredia Viveros, era também o seu marido e pai de suas três filhas. Na época ela tinha 38 anos e suas filhas idades entre 6 e 2 anos. Na primeira tentativa de assassinato, em 1983, seu marido atirou em suas costas enquanto ainda dormia, alegando que tinha sido um assalto. Depois do disparo, foi encontrado na cozinha, gritando por socorro, dizendo que os ladrões haviam escapado pela janela. Maria da Penha foi hospitalizada e ficou internada durante quatro meses. Voltou ao lar paraplégica e mantida em regime de isolamento completo. Foi nessa época que aconteceu a segunda tentativa de homicídio: o marido a empurrou da cadeira de rodas e tentou eletrocutá-la embaixo do chuveiro. Ele foi a júri duas vezes: a primeira, em 1991, quando os advogados do réu anularam o julgamento. Já na segunda, em 1996, o réu foi condenado a dez anos e seis meses, mas recorreu. Em parceria com o CEJIL - Centro pela Justiça e o Direito Internacional e o CLADEM – Comitê Latino Americano e do Caribe para a defesa dos direitos da mulher, denunciou o Brasil na Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos pela negligência do Estado Brasileiro tratar os casos de violência doméstica no Brasil. Após as tentativas de homicídio, Maria da Penha começou a atuar em movimentos sociais contra violência e impunidade e hoje é coordenadora de Estudos, Pesquisas e Publicações da Associação de Parentes e Amigos de Vítimas de Violência (APAVV) no Ceará. Hoje ela atua junto à Coordenação de Políticas para as Mulheres da prefeitura de Fortaleza e é considerada símbolo contra a violência doméstica.

VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA: http://angelscrist.blogspot.com.br/2010/05/violencia-psicologica.html

33 comentários:

  1. Muito bom,nos enriquece como mulheres de luta e dignidade. Gostaria de complementar essas informações com uma pergunta: A quanto tempo foi condenado o réu? já que recorreu?

    ResponderExcluir
  2. A VIOLENCIA PRATICA CONTRA A MULHER NORMALMENTTE E CONTINUA E REPETIDA , PRODUZINDO MEDO. LEVA AS MULHERES A SOFREREM DE ANSIEDADE, DEPRESSAO E ATE A PERDEREM A VONTADE DE VIVER.

    ResponderExcluir
  3. adorei.. me ajudou a fazer meu trabalho da escola. valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ooo meu também !!!!!

      Excluir
    2. me ajudou tambem a fazer meu trabalho amei a historia dela

      Excluir
    3. ooo meu tbm!!!

      Excluir
    4. QUEM É DA ESCOLA TRES PODEEEEEEERES?

      Excluir
    5. oo Meeu Taambéem .
      Poor Bruna Cristina

      Excluir
    6. Me ajudou também

      Excluir
  4. Adorei a historia da Maria
    Penha,ela se mostrou muito
    corajosa enfrentando o seu
    marido,que na minha opinião
    é um louco.

    ResponderExcluir
  5. EU ACHO QUE A DOR MAIOR É DE QUEM VE A MULHER SOFRENDO É NÃO PODER FAZER NADA.

    ResponderExcluir
  6. como eu gostaria de ter tua coragem.....................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lute Deus é contigo. Não desista tire força da tua fraqueza.

      Excluir
  7. explica mto bem a historia dela ,
    mto bom essa biofrafia pois me ajudou no meu trabalho de escola.

    ResponderExcluir
  8. eu achei ela um mulher muito corajosa, pois tem mulheres que sofri o mesmo o que ela sofreu e num denuncia o safado do marido. adorei ter conhecida a historia dela, pois mim ajudou num trabalho da escola.

    ResponderExcluir
  9. muito legal,ajudou eu e minhas amigas no trabalho sobre as mulheres que revolucionaram o brasil...valeu!!!

    ResponderExcluir
  10. e uma historia intereçante de uma mulher
    sigam esse ex: de mulher
    me ajudou muinto
    quem ler eu pesso obrigado por ler

    ResponderExcluir
  11. é um exemplo para todas as mulheres que sofrem violencia
    domestica e nao tem a coragem que ela teve em denunciar os agressores!
    ass:elizangela e aline

    ResponderExcluir
  12. me ajudou ao fazer meu trabalho de escola...adorei!

    ResponderExcluir
  13. me ajudou tambem a fazer meu trabalho
    amei a historia dela

    ResponderExcluir
  14. Adorei saber toda a história, dessa mulher tão guerreira que inspira nós mulheres a não ter medo, e lutar por nossos direitos! Cresci vendo minha mãe ser espancada pelo meu pai isso sempre me dava uma revolta por vê-la sofrendo todos os dia sem reação! Acho que se isso acontecesse hoje eu mesmo o denuncíaria se ele não tivesse morrido.
    Parabéns, pois também me ajudou muito no trabalho de escola...

    ResponderExcluir
  15. gente.. ontem na minha cidade teve uma palestra com ela, foi incrível! a historia dessa mulher é algo incrível!!

    ResponderExcluir
  16. Realmente a Maria da Penha tem razão naquilo que ela se propôs. Só que há um detalhe, embora recheada de razão, ela não explica a escolha que fez entre tantos homem no mundo, escolher um sujeito com essas características. Pode reparar em grande parte das mulheres "apanham" de seus companheiros, porque elas os escolheram assim, entre tantos. Houve muitos homens que queriam casar com ela, talvez por imaturidade, atração física,carência, libido acabaram por escolher um "tipinho" que de longe se quer merecem o amor dela(as). Muitas mulheres ficam inimiga do pai e da mãe, da família, brigam com todo mundo por causa de um homem, que muitas vezes não "vale um botão" de camisa. Rejeitam homens honestos, de família, dizendo sentir por eles apenas amizade, muitas delas setem-se atraídas por maus elementos. Enquanto jovem, bonita, atraente tudo corre maravilhoso, mas depois que vem as responsabilidades, cuidar da casa, dos filhos, pagar as contas, aí "o bicho pega". Quantos homens corretos mereciam o amor de uma mulher e elas entregaram todo amor delas à um cafajeste, depois fica reclamando. Na minha modesta opinião, ela só conta aquilo que interessa, foi quando ela conheceu as desvantagens, aí é tarde demais. Já fui em casamento em que a noiva insistiu em casar com um crápula, mandava a mãe até para aquele lugar, depois de 18 meses casada, voltou para à casa da mãe, toda arrebentada e na condição de solteira, vê se pode uma coisa dessas ?

    ResponderExcluir
  17. ana maria pessoa de oliveira18 de fevereiro de 2013 14:08

    obrigado. valeu! que bom a lei maria da penha existe,é a única lei levada a sério, no Brasil.

    ResponderExcluir
  18. ainada ki essa mulher teve essa coragem.. eu amei a historia dela... parabens a todas as mulheres as conkuistas di voceis sao de mais =D ...............................................................

    ResponderExcluir
  19. além de do marido ser covarde de tentar matar sua esposa ele tenta matar ela dormindo e ainda pelas costas aew sim esse homem nao tem nenhuma dignidade e carater mesmo e alem de ter dechado sua companheira paraplegica tenta mata-la novamente no seu banho sendo q ela nao tem nem condiçoes de se proteger de um covarde desses ainda bem q ela conseguiu fazer a justiça demoro mas conseguiu

    ResponderExcluir
  20. muito bacana a vida dessa guerreira, sua história é o tema do meu Projeto de Monografia

    ResponderExcluir
  21. muito obrigada me ajudou no trabalho de escola

    ResponderExcluir
  22. adorei ajudou muito no meu projeto...amei

    ResponderExcluir
  23. O que leva um homem a agredir uma mulher, sobretudo, se a mulher e a propria esposa? Que prazer um homem pode sentir, agredindo sua esposa e tentar mata-la? Peremptoriamente, alegar-se-ao que a sociedade e machista, o que e uma estupidez inaceitavel. Homens e mulheres sao iguais. E um homem que bate em mulher nao se pode considerar homem. E UM BANDIDO! E UM COVARDE! A Lei Maria da Penha surgiu para coibir a violencia contra a Mulher. Tenho, porem, contra tal lei e a pena para agressor e branda. A violencia contra a Mulher tem ser classificada como Crime Hediondo e a pena deveria ser de 20 a 30 anos de prisao, em regime fechado e sem direito a indulto e, tampouco, reducao de pena. Acredito que a Lei Maria da Penha ficaria ainda mais severa e mais eficaz.

    ResponderExcluir
  24. nossa....essa historia e muito legal... adorei mesmo..... ela e um grande exemplo para esse pais q poucos tem atitudes...... e e graças a ela, nos mulheres passamos a ter mais segurança.. e uma pena q algumas ainda teem medo d denunciar esses cafajestes q a fazem sofrer tanto.....e a justiça brasileira não ágil d forma correta,...pois um crime desse na minha opinião, deveria ir em pune por em média, ums 30 anos,....e olha q ainda era pouco.

    ResponderExcluir

Obrigado por postar um comentário! Esse blog ficará mais rico em informações após sua contribuição.