29 fevereiro, 2012

14 de Fevereiro - Consciência - Parte I

“Conserva a sua fé e mantenha a sua consciência limpa” 1 Timóteo 1:19
Aristides de Sousa Mendes era cônsul de Portugal na França em 1940. Um dia conheceu um rabino (judeu) que queria um visto para emigrar com sua família para Portugal, pois disse ao cônsul que a vida de todos os judeus estava em risco, pois o nazismo avançava. Entretanto, o governo português decidiu que não podiam ser concedidos vistos a refugiados sem consulta prévia. E agora, a quem Sousa Mendes obedeceria? Ao governo de seu país a quem representava, ou à sua consciência? Em 16 de junho decidiu conceder vistos sem distinção de nacionalidade, raça ou religião. “Só agindo dessa forma, seguindo a minha consciência, serei digno da minha fé de cristão”, disse. Em poucos dias estima-se que ele concedeu 30 mil vistos! Foi delatado e perdeu seu cargo. Em 30 de junho, os nazistas chegaram àquela cidade... (continua amanhã)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por postar um comentário! Esse blog ficará mais rico em informações após sua contribuição.