28 junho, 2011

16 de Junho - O Nó do Afeto II

“Vocês, mesmo sendo maus, sabem dar coisas boas aos seus filhos. Quanto mais o Pai de vocês que está no céu, dará coisas boas aos que lhe pedirem” Mateus 7:9  
                                                     
“E, para que o filho soubesse da sua presença, ele dava um nó na ponta do lençol que o cobria. Isso acontecia, religiosamente, todas as noites quando ia beijá-lo. Quando o filho acordava e via o nó, sabia, através dele, que o pai tinha estado ali e o havia beijado. O nó era o meio de comunicação entre eles. A diretora ficou emocionada com aquela história singela e emocionante. E ficou surpresa quando constatou que o filho desse pai era um dos melhores alunos da escola” (autor desconhecido). Existem muitas maneiras de um pai ou uma mãe se fazerem presentes. Aquele pai encontrou a sua, simples, mas eficiente. E o mais importante é que o filho percebia, através do nó do afeto, o que o pai estava lhe dizendo. Para que haja a comunicação, é preciso que os filhos “ouçam” a linguagem do nosso coração. A criança pode não entender o significado de muitas palavras, mas sabe registrar um gesto de amor. Mesmo que esse gesto seja apenas um nó. Um nó cheio de afeto e carinho.
Reflexão Dirigida:
1) O amor de Deus para conosco é de pai para filho.
2) Deus nos inspira em como manifestar nosso amor.
3) Nossos gestos transmitem muito mais do que imaginamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por postar um comentário! Esse blog ficará mais rico em informações após sua contribuição.